Promoção!

Pingente N Sra Do Carmo Madrepérola Ouro 18k 750

R$ 900,00 R$ 700,00

5% de desconto no boleto

1 em estoque (pode ser encomendado)

Descrição

Pingente N Sra Do Carmo Madrepérola Ouro 18k 750

Comprimento: 2,7 cm (com argola) x 1,3 cm

Peso Aproximado: 1,5 gramas

Dúvidas?

WhatsApp: 82999733583

Envie-nos um e-mail: contato@marciojoalheiros.com.br

A imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira dos Carmelitas, tem vários símbolos, todos interessantes e significativos para a nossa vida espiritual. Vejamos.

O hábito marrom de Nossa Senhora do Carmo

O hábito marrom de Nossa Senhora do Carmo é o hábito da Ordem Carmelita, tanto no ramo masculino, quanto feminino. Nossa Senhora apareceu pela primeira vez dessa maneira a São Simão Stock, num tempo em que a ordem carmelita estava sendo perseguida. São Simão era um carmelita inglês que pedia insistentemente que Nossa Senhora protegesse sua Ordem religiosa. Então, num momento de oração profunda, a Virgem Maria apareceu a ele trajando o hábito dos carmelitas, significando que ela dava total apoio à Ordem. A partir desse momento, as perseguições contra os carmelitas cessaram.

O manto branco de Nossa Senhora do Carmo

A Ordem dos Carmelitas tem uma ligação espiritual profunda com o Monte Carmelo em Israel. Neste local, o profeta Elias esteve na presença de Deus e sua vida se transformou depois disso. Neste local, Elias, pressentindo que seria levado para o céu, viu que era hora de passar o poder profético que Deus tinha lhe dado a seu discípulo Eliseu. Assim, Elias colocou sobre Eliseu o seu Manto Branco, simbolizando que ele passava sua missão de profeta para seu discípulo. Esta é a origem do Manto Branco que os Carmelitas usam nas cerimônias religiosas. Quando Nossa Senhora Aparece usando também o Manto Branco sobre o hábito carmelita, significa que ela passa também a missão profética de viver segundo o Evangelho, a todos os carmelitas e a todos os devotos de nossa Senhora do Carmo.

O Menino Jesus no colo de Nossa Senhora do Carmo

O Menino Jesus no colo de Nossa Senhora do Carmo tem três significados. O primeiro é ela, como Mãe, apresenta Jesus ao mundo. O segundo é que, com sua mão direita em gesto de bênção, o Menino Jesus está abençoando a humanidade. E o terceiro é que estando o menino Jesus com uma túnica branca, significa que ele também passa a missão de viver o Evangelho aos Carmelitas e aos devotos de Nossa Senhora do Carmo.

A coroa de Nossa Senhora do Carmo

A coroa de Nossa Senhora do Carmo rodeada de estrelas e uma aura brilhante simboliza a realeza da Mãe de Jesus. Significa que, como rainha do céu e da terra, a Virgem Maria pode interceder por todos aqueles que recorrerem a ela em oração, especialmente os Carmelitas e os devotos de Nossa Senhora do Carmo.

O Escapulário de Nossa Senhora do Carmo

Quando Nossa Senhora do Carmo apareceu a São Simão, ela entregou a ele, em mãos, o Escapulário e disse as seguintes palavras: ‘Recebe, meu filho muito amado, este escapulário de tua ordem, sinal do meu amor, privilégio para ti e para todos os carmelitas. Quem com ele morrer não se perderá. Eis aqui um sinal da minha aliança, salvação nos perigos, aliança de paz e amor eterno.’ Como vemos, o escapulário de Nossa Senhora do Carmo é um sinal de proteção que ela mesma ofereceu a seus devotos. Em algumas representações, o menino Jesus no colo de Nossa Senhora do Carmo também segura um escapulário. Significa que Nosso Senhor Jesus Cristo endossa as palavras de Nossa Senhora sobre o escapulário. Assim, a pessoa que usa o Escapulário com devoção, respeito e fé, recebe as graças prometidas por Nossa Senhora aos que assim o usassem.

Os pés de Maria sobre o mundo

Os pés de Nossa Senhora do Carmo estão sobre o globo terrestre, simbolizando que a mensagem da Virgem do Carmo deve chegar a todos os povos, a todos os cantos da terra. A Salvação de Jesus, da qual Nossa Senhora é portadora, deve chegar a todos os lugares do mundo.

Oração a Nossa Senhora do Carmo

‘Senhora do Carmo, Rainha dos anjos, canal das mais ternas mercês de Deus para com os homens. Refúgio e advogada dos pecadores, com confiança eu me prostro diante de vós, suplicando-vos que obtenhais a graça que necessito, (pede-se a graça). Em reconhecimento, solenemente prometo recorrer a vós em todas as minhas dificuldades, sofrimentos e tentações, e farei de tudo que ao meu alcance estiver, a fim de induzir outros a amar-vos, reverenciar-vos e invocar-vos em todas as suas necessidades. Agradeço as inúmeras bênçãos que tenho recebido de vossa mercê e poderosa intercessão. Continuai a ser meu escudo nos perigos, minha guia na vida e minha consolação na hora da morte. Amém. Nossa Senhora do Carmo, advogado dos pecadores mais abandonados, rogai pela alma do pecador mais abandonado do mundo. Ó Senhora, rogai por nós que recorremos a vós.’

Nossa Senhora do Carmo tem origem no século XII, quando se um grupo de eremitas começou a se formar no monte Carmelo, na Palestina, terra Santa, iniciando um estilo de vida simples e pobre, ao lado da fonte de Elias, que se estendeu ao mundo todo.

A palavra Carmo, corresponde ao monte do Carmo ou monte Carmelo, em Israel, onde o profeta Elias se refugiou. A palavra carmo ou carmelo significa jardim.

História de Nossa Senhora do Carmo e os carmelitas

A ordem dos carmelitas venera com carinho o profeta Elias, que é seu patriarca, e a Virgem Maria, venerada com o título de Bem Aventurada Virgem do Carmo. Devido ao lugar, esse grupo foi chamado de carmelitas. Lá, esse grupo de eremitas construiu uma pequena capela dedicada a Senhora do Carmo, ou Nossa Senhora do Carmelo.

Posteriormente os carmelitas foram obrigados a ir para a Europa fugindo da perseguição dos muçulmanos. Aí se espalhou ainda mais a Ordem do Carmelo.

Devoção a Nossa Senhora do Carmo

Com a expulsão dos carmelitas de Israel, a devoção a Nossa Senhora do Carmo começou a se espalhar por toda a Europa. Também foi levada para a América Latina, logo no começo de sua colonização, passando a ser conhecida em todos os lugares. E não somente no Carmelo. Foram construídas várias igrejas, capelas e até catedrais dedicadas a Senhora do Carmo.

Aparição de Nossa Senhora do Carmo a São Simão

São Simão era um dos mais piedosos carmelitas que vivia na Inglaterra. Vendo a Ordem dos Carmelitas ser perseguida até estar prestes a ser eliminada da face da terra, ele sofria muito e pedia socorro a Nossa Senhora do Carmo.

Sua oração, que os carmelitas usam até hoje, foi a seguinte: Flor do Carmelo, vide florida. Esplendor do Céu. Virgem Mãe incomparável. Doce Mãe, mas sempre virgem. Sede propícia aos carmelitas. Ó Estrela do mar.

Então Maria Santíssima, rodeada de anjos, apareceu para São Simão, entregou-lhe o Escapulário e lhe disse: Recebe, meu filho muito amado, este escapulário de tua ordem, sinal do meu amor, privilégio para ti e para todos os carmelitas. Quem com ele morrer não se perderá. Eis aqui um sinal  da minha aliança, salvação nos perigos, aliança de paz e amor eterno. A partir desse milagre, o escapulário passou a fazer parte do hábito dos carmelitas.

Milagre de Nossa Senhora do Carmo

A partir da aparição de Nossa Senhora do Carmo a São Simão, a Ordem do Carmelo começou a florescer na Europa e em vários lugares do mundo, permanecendo firme até os dias de hoje.

O Escapulário de Nossa Senhora do Carmo, tradição do Carmelo

A palavra escapulário, vem do latim, escápula, que significa  armadura, proteção. O escapulário é uma forma de devoção a Maria Santíssima. O uso do escapulário é um sinal de confiança em Nossa Senhora do Carmo. A pessoa que o usa, é coberta com a proteção e as graças da Virgem Do Carmo.

O escapulário, segundo o Concilio do Vaticano II é um Sacramental, um sinal sagrado, obtendo efeitos de proteção da Igreja Católica. É uma realidade visível que nos conduz a Deus. Santa Tereza dizia que: portar o escapulário, era estar vestida com o hábito de Nossa Senhora.

A devoção a Nossa Senhora do Carmo

A devoção a Nossa Senhora do Carmo nasceu no século XIII, no monte Carmelo, em Israel. Nesse monte, onde o profeta Elias se recolheu em oração e teve uma experiência de Deus, um grupo de eremitas cristãos se reuniu para viver em comunidade. Ali eles começaram uma forma de vida que, tempos depois, se espalharia pelo mundo todo.

Por causa do lugar onde a devoção nasceu, os monges foram chamados de “carmelitas”. Ali eles construíram também uma pequena capela em honra a Nossa Senhora. Depois, a capela e a imagem da Virgem que ela abrigava passou a ser chamada de “Nossa Senhora do Carmo” ou “do Carmelo”.

Por causa da perseguição contra os cristãos, os carmelitas foram obrigados a fugir para a Europa. Porém, passaram a não ser aceitos até mesmo por algumas alas da Igreja. Por isso, no século XII, São Simão Stock, prior do Carmelo na Inglaterra, pedia insistentemente à Virgem do Carmo que ela intercedesse pela Ordem nascente, pois via nela a presença de Deus no mundo. Então, no dia 16 de julho, quando São Simão estava em oração, Nossa Senhora lhe apareceu e entregou o escapulário, pedindo que o santo divulgasse a devoção.

A partir de então, a Ordem foi reconhecida pela Igreja e a devoção se espalhou. Primeiro pela Europa, depois, pelo mundo todo. A devoção a Nossa Senhora do Carmo tem um de seus alicerces numa promessa da Virgem Maria a São Simão Stock. Ela disse, referindo-se ao escapulário: “Todo o que for revestido deste hábito será salvo”. É preciso entender que “vestir o escapulário, ou o hábito” significa, além do ato físico de usá-lo, ter a disposição do coração; crer naquilo que se faz, buscar a vida de oração, a conversão, o amor ao próximo e a caridade.

Faz parte da devoção entender o que é o escapulário. No início, ele era como um “avental” que se colocava sobre o hábito para usar durante o trabalho. Hoje, ele se tornou um cordão com uma pequena medalha, de pano ou metal, do Coração de Maria e outra do Sagrado Coração de Jesus. Uma delas fica no peito e a outra fica nas costas do devoto. Neste sentido, o escapulário de Nossa Senhora do Carmo tem também um sentido de proteção de quem o usa com devoção.

Ao longo da história vários papas falaram sobre o escapulário como símbolo de proteção e sinal de salvação. Pio XII, na bula de 11 de fevereiro de 1950, faz um convite ardoroso a todo fiel: “colocar em primeiro lugar, entre as devoções marianas, o escapulário que está ao alcance de todos. Entendido como veste Mariana, esse é de fato um ótimo símbolo da proteção da Mãe celeste; enquanto sacramental, extrai o seu valor das orações da Igreja e da confiança e amor daqueles que o usam.”

Além disso, o Papa João XXIII fala do “Privilégio Sabatino”. Trata-se de uma promessa feita a todo aquele que usar o escapulário de Nossa Senhora do Carmo com devoção, com o desejo sincero de conversão e o espírito de oração e caridade: “ficar livre do purgatório no primeiro sábado após a morte.”

Assim, vemos que a devoção a Nossa Senhora do Carmo busca levar o devoto para o céu, para a vida eterna junto de Deus e da virgem Maria. Nossa Senhora do Carmo apresenta-se humilde, meiga e suave, como a brisa que o profeta Elias recebeu em seu rosto no monte Carmelo e o fez reconhecer a presença de Deus. Porém, apesar de sua simplicidade, carrega a força do amor, da santidade e da verdade. Que sejamos dóceis a esta santa devoção a Nossa senhora do Carmo.

Informação adicional

Peso 300 g
Dimensões 18 x 14 x 9 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pingente N Sra Do Carmo Madrepérola Ouro 18k 750”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *