Joias para Homens

Deixe um comentário

Joias para Homens.

 Quando falamos em joias masculinas, a maioria das pessoas pensa ser algo recente e fruto de uma geração de homens metrossexuais e vaidosos. Entretanto, o que as pessoas não sabem é que os homens são adeptos das joias há muito tempo.
Foi durante a pré-história que os homens começaram a usar objetos como acessórios. Primeiramente eram feitos com pequenas pedras comuns, sementes e ossos de animais caçados. Esses acessórios eram vistos como talismãs e tinha significado religioso, ou seja, os homens que usavam sentiam-se protegidos por um ser superior. Além disso, era raro encontrar mulheres adornadas com esses objetos, que eram mais comuns nos homens.
Para alguns povos, em várias fases da história, a importância de ter um acessório era possuir algo incomum, com o valor que significasse uma grande dificuldade de obtenção, como uma pena de pássaro raro ou até a orelha de um inimigo.
Depois de algum tempo esses acessórios foram perdendo o significado apenas simbólico e passaram a ser usados como enfeite e objeto de demonstração de poder. Durante a Idade Média, os adereços eram bastante usados pela corte, principalmente pelos Reis, que preferiam joias feitas em ouro com várias pérolas. Naquela época, o significado era de conquista de terras, história da sua coragem e, assim como em todas as demais eras antigas, demonstração de poder e superioridade.
 Como pode ser notado em fatos históricos, a tradição de joalheira sempre acompanhou a nobreza. Era – e ainda é – restrito a uma pequena parcela da população que queira se destacar. Desde antes de Cristo existem registros de uso de joias por causas nobres e eventos especiais. Os Reis Magos presentearam Jesus com algumas peças na data do seu nascimento.
Os povos primitivos já usavam. Na Antiguidade, as joias eram símbolo de poder. No Renascimento, endossados pela realeza, cobriam a aristocracia de brilho.

E novamente os homens modernos começam a se render aos adornos preciosos nos últimos tempos. David Beckham, por exemplo, é adepto assumido das joias e nunca aparece sem usar, pelo menos, um singelo anel de prata.
A aposta é que a moda deve continuar e ser, cada vez, adquiridas pelos mais inusitados tipos de homens. Até mesmo os que só costumam usar relógios e abotoaduras – joias mais comuns aos homens nos últimos anos. Todos podem começar a variar e aproveitar a grande demanda disponível de anéis, colares, correntes, pingentes e pulseiras – que são bastante elegantes e, mais que isso, faz diferença em qualquer visual.
Além da procura por joias masculinas, a demanda também aumentou muito, afinal os homens já representam uma grande parte do consumo de peças para uso próprios. Os anéis são os mais procurados. Podem ter várias formas, desde das clássicas até as formas geométricas cortadas com menos precisão. Feitos em prata, Ouro Branco, Ouro Amarelo e Platina com brilhantes, pois nem todo homem procura discrição.
Para não errar na hora da produção, a escolha da Joia masculina perfeita deve ser feita com certa cautela. Os produtos mais procurados são os básicos, pois chamam menos atenção, com apenas alguns pontos atrativos – com um pequeno ponto iluminado por diamantes ou uma singela gravura. Para os homens que querem sair do óbvio vale ousar mais e admitir-se, inclusive, o uso de brincos de diamantes discretos. Não existe nenhuma grande restrição quanto ao uso de joias masculinas, apenas não tenha seu estilo próprio e procure adequá-lo ao que o mercado oferece.
Assim como na antiguidade, as joias masculinas continuam designando exclusividade, elegância, bom gosto, e ainda, até certo poder. Não há melhor época para os homens começarem a usá-las como a atual.