Ligas de Ouro: mais cores para as joias.

Deixe um comentário

Ligas de Ouro: mais cores para as joias.

Quando pensamos em Ouro, logo imaginamos a cor dourada e o seu brilho fascinante. Mas não é só do amarelo que vive esse metal com a criação das diversas ligas, o ouro é empregado na joalheria em outras cores, como Branco, o Rosa e, mais recentemente o Ouro Negro e o Verde.

As ligas foram criadas para aumentar a resistência e a durabilidade da Joia – já que o ouro em seu estado puro é muito maleável e frágil, não podemos ser usados na confecção de peças – e são responsáveis pelas cores que invadiram a joalheria. Para isso, uma porcentagem do ouro é misturado a outros metais – nas joias 18 quilates ou 750, as ligas possuem 3/4 de ouro puro e 1/4 de outros metais. Esses 25% são os responsáveis pela tonalidade do ouro e, dependendo dos metais misturados o ouro puro, não atingirão determinada cor.

O tradicional Amarelo é resultado da mistura do Ouro Puro com 12,5% de prata e 12,5% de cobre, que possui cor semelhante ao tom de Ouro em seu estado original.

O romântico Ouro Rosa também é criado a partir da junção de Ouro Puro com prata e cobre, mas em porcentagens diferentes. Em determinadas dosagens, o cobre possibilita variações de tonalidade, que vão do vermelho intenso ao rosa mais suave. A liga mais utilizada para obter essa tonalidade é composta de 75% de ouro, 22,25% de cobre e 2,75% de prata.

Já o Ouro Branco é resultado de uma mistura de Ouro Puro com Paládio, geralmente na proporção de 75% de ouro puro e 25% de Paládio. Muitas vezes, o Paládio também é unido a outros metais como Prata, Zinco e até Platina, para aumentar a durabilidade da peça. A cor branca brilhante que conhecemos, no entanto, é proveniente do Ródio, metal nobre da família da Platina, no qual a joia é imersa após sua finalização – além de proporcionar brilho e acentuar a cor, aumenta a resistência da Joia contra arranhões e manchas.

O mesmo banho de ródio origina o ouro negro, que, apesar de já existir há tempos, foi absorvido na galeria recentemente. Para obter essa tonalidade, basta acrescentar uma fina camada de corante negro brilhante ao banho de ródio aplicado nas peças de 18 quilates, deixando a joia com efeito negro ou cinza chumbo. Com o passar dos anos essa proteção Vai desaparecendo, portanto é importante que o banho de ródio seja refeito periodicamente.

O Ouro Verde também despertou a atenção de algumas indústrias. A tonalidade verde amarelada é obtida pela união de Ouro Puro com 25% de prata. A mistura de ouro com Rubídio resulta em uma liga de cor verde escura, que ainda não é usada na joalheria por ser muito frágil.

Experimentos com ligas de ouro azul e roxo têm sido feitos para aumentar a gama de cores em que se metal pode ser obtido, criando assim novas possibilidades para a joalheria atender os consumidores, sempre ávidos por novidades.