O poder das Pedras Vermelhas

Deixe um comentário

O poder das Pedras Vermelhas

A cor vermelha, cheia de vida e agitação, representa a paixão, o amor, o desejo e também o orgulho, o poder e a agressividade. É a cor mais quente, ativa e estimulante, que impulsiona e fortalece corpo e espírito, inspirando liderança, autoestima e sucesso.

Diamante Vermelho

Se os Diamantes são gemas belas e raras, ainda mais são os Diamantes Vermelhos, cujos tons vão do rosa e laranja ao amarronzado. São raríssimas e até agora só foram encontrados no Brasil, Bornéu, Venezuela, Índia e África do Sul. Um dos cinco diamantes vermelhos catalogados no mundo foi doado ao Museu Americano de Historia Natural em Washington.

Rubi

Encontrado principalmente na África, Ásia, Oriente Médio e Austrália, os Rubis são vermelhos devido à presença do cromo em sua composição. Vale ressaltar que o nome “Rubi” vem do latim Ruber, que significa vermelho. Das gemas naturais, em termos de dureza, o Rubi só é ultrapassado pelo Diamante e por isso é utilizado também como encaixe dos ponteiros em relógios, voltímetros e amperímetros. Os Rubis são valorizados de acordo com sua cor, tamanho, claridade e corte.

O Rubi tem acumulado uma série de lendas ao longo dos seculos. Na Índia antiga, era conhecido como “o rei das gemas” e acreditavam que ele tinha o poder de permitir que seus proprietários ficassem em paz com os inimigos. Na Birmânia, atual Myanmar, os guerreiros usavam Rubis para se tornarem invencíveis na batalha. E muitos europeus medievais usavam rubis para garantir saúde, riqueza, sabedoria e sucesso no amor.

Como a gema vermelha mais conhecida e apreciada no mundo, o Rubi continua cativando os corações e a imaginação de todos.

Jaspe

O Jaspe é um mineral opaco e levemente translucido, uma variação curiosa de quartzo vermelho que geralmente apresenta manchas e listras. Aliás, seu nome em grego significa “pedra manchada”. O Jaspe pode ser encontrado em outras colorações, mas a variedade mais conhecida e apreciada é a vermelha. Os melhores exemplares são encontrados no Brasil, África do Sul, Índia e Austrália.

Topázio Imperial

Acredita-se que o nome Topázio vem do antigo nome grego para uma ilha no Mar Vermelho, agora chamada Zabargad. A ilha nunca produziu topázio mas era uma fonte de peridoto, que foi confundido com o topázio antes do desenvolvimento da mineralogia. A designação “imperial” foi atribuída à gema em homenagem a D. Pedro I, que teria se encantando com os tons de topázio que lhe foram oferecidos durante uma estadia na antiga Vila Rica, em Minas Gerais, de onde foram e ainda são extraídos. Aliás, esta é a única região fornecedora desta gema e abastece as joalherias do mundo inteiro. Esta fascinante variedade de topázio ocorre numa ampla gama de cores que vai do amarelo alaranjado ao vermelho cereja. E quanto mais próxima do roxo, mais valiosa é a gema.

Rodocrosita

Seu nome significa “cor-de-rosa” e seu aspecto é muito atraente. Seus tons vão do vermelho ao rosa e raramente apresenta a coloração branca. A Rodocrosita vem muitas vezes com listras e manchas que tornam cada pedra única em sua beleza.

Na Argentina seu país de origem, é um mineral muito popular e, além de ser utilizada como gema de joalheria, é também usada para a confecção de peças ornamentais. A região de Catamarca produz estalactites de rodocrosita que são raríssimas em sua coloração.

 

Jade

Durante a época de conquista espanhola na América Central e América do Sul, acreditava-se que a Jade tinha poderes de cura e proteção. Ela era inclusive chamada de “piedra de ijada” (pedra do rim, em espanhol) e dai deriva o nome.

Devido a sua resistência, é usada desde a pré-história na fabricação de armas. Na China, a Jade é trabalhada há mais de 2 mil anos na forma de figuras míticas e outros símbolos, sendo usada para o culto dos deuses.

A cor mas comum da Jade é a verde, mas ela também pode ser encontrada em tons avermelhados.